Dieta Vegetariana para Grávidas

DIETA VEGETARIANA PARA GRÁVIDAS | MEUBBEE.COM

A alimentação vegetariana no período da gravidez tem sido alvo de grandes debates na comunidade científica, mas o certo é que, de acordo com a Direção-Geral de Saúde de Portugal, este padrão alimentar é apropriado para todas as fases da vida.

Caso seja completa em todos os nutrientes e bem planejada, a alimentação vegetariana poderá estar associada a diversos benefícios de saúde durante a gravidez, nos quais se incluem um menor risco de operação cesariana, depressão pós-parto, morte neonatal e maternal, hipertensão e outras complicações.

Saudável e benéfica: para melhorar a absorção de ferro presente nos alimentos de base vegetal (ex: leguminosas, cereais integrais, vegetais de cor verde escura, sementes, frutos gordos, soja, etc.), é importante consumir conjuntamente um alimento rico em vitamina C. << FOTO

Dieta Vegetariana para grávidas

1 – Calorias: as necessidades calóricas aumentam entre 70 a 500 Kcal por dia, de acordo com a fase da gravidez. Idealmente, isto deve ser feito através do consumo de fontes alimentares de base vegetal e não processadas.

2 – Proteína: as necessidades de consumo aumentam entre 1 a 26 g por dia, de acordo com a fase da gravidez. Este poderá ser feito através da inclusão de leguminosas, cereais integrais, frutos oleaginosos, sementes, quinoa, etc.

3 – Ômega-3: os ácidos gordos essenciais tem um papel fundamental no desenvolvimento do feto e no crescimento das crianças e, por isso, é necessário incluir fontes ricas em ômega-3 na alimentação, como as nozes e sementes de chia e linhaça. É aconselhada suplementação com um óleo de microalgas, 1 cápsula por dia.

4 – Vitamina B12: esse nutriente tem um papel fundamental no sistema nervoso das crianças. É essencial consumir produtos fortificados ou fazer a sua suplementação, uma vez que estas são as únicas formas viáveis de obter este nutriente numa alimentação de base vegetal.

DESCUBRA:  Looks para Grávidas: Outono/Inverno 2019

5 – Ferro: As recomendações nutricionais para o consumo deste nutriente variam de 11 a 30 mg de ferro por dia, consoante a fase da gravidez. Geralmente, é necessária a suplementação de ferro durante a gravidez.

6 – Iodo: a falta deste nutriente pode causar danos ao feto, por isso, poderá ser necessária a suplementação ou o consumo de sal iodado para atingir as recomendações nutricionais.

7 – Cálcio: As recomendações nutricionais não se alteram durante a gravidez, mas alimentos como as hortaliças de cor verde escura, leguminosas e produtos fortificados, como as bebidas vegetais, devem estar sempre presentes na alimentação.

8 – Ácido Fólico: para evitar complicações no tubo neural, além do consumo de alimentos de cor verde escura e leguminosas, laranja, cereais e produtos fortificados, é recomendada a sua suplementação, de forma a atingir os 600 mg por dia.

Fonte: Darchite Kantelal, Nutricionista da Associação Vegetariana Portuguesa (AVP) e Membro da Ordem dos Nutricionistas nº 2966N

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *