Como vencer o medo da água: piscina, praia e banheira

Quer inscrever o seu filho na natação e não consegue porque ele tem medo da água? Tem medo da água do mar? E da água da banheira? Explicamos-lhe o que deverá fazer em cada caso.

Explicamos-lhe como deverá agir no caso do seu filho ter medo da água da piscina, do mar ou da banheira, e o que fazer para que não fique com medo da água.

Tem medo da água da piscina

Todos os especialistas estão de acordo dizendo que não se deve forçar a criança a mergulhar na água se tiver medo de água. Dever-se-á respeitar o seu ritmo e deixar que se vá ambientando pouco a pouco. Podemos, por exemplo, dar-lhe a mão e levá-la a passear pela piscina de modo que se vá familiarizando com o lugar e veja que há outras crianças a brincar sem qualquer perigo.

  • Só quando se sentir preparada é que a criança deve começar a molhar os pés ou a brincar com a água de forma gradual, de modo a ganhar confiança até entrar na piscina.
  • É fundamental ter muita paciência e esperar que seja ela quem decide qual o momento mais propício para entrar na água, sem exercer qualquer tipo de pressão.
DESCUBRA:  17 Dúvidas das Mães de Primeira Viagem

Tem medo da água do mar

Muitas crianças sentem um autêntico pânico em relação às ondas da praia. Trata-se de uma situação muito normal, especialmente quando a criança enfrenta as suas primeiras experiências com a imensidão do mar. Um dia de praia fantástico, o primeiro banho com o bebé na praia e… o bebê começa a chorar desesperado perante a simples visão da água! Muitos pais ficam um pouco “desiludidos” por não poderem viver a experiência do banho no mar com o seu filho. No entanto, se for de forma gradual e como uma brincadeira, o bebê pode aproximar-se da água com mais calma e começar a gostar do vaivém das ondas. Pode propor-lhe um jogo muito divertido e eficaz à beira mar para que supere o medo da água do mar:

  • Segurando a criança pela mão, corre para a água quando a onda retrocede.
  • Depois, volta a correr para a areia quando a onda torna a voltar.
  • Deste modo, a criança descobre que não há perigo e, pouco a pouco, vai perdendo o medo.
DESCUBRA:  Obesidade Mórbida Infantil: você sabe o que é?

Tem medo da água da banheira

Se o bebê ou a criança tem medo da água e a hora do banho se torna um pesadelo, os pais podem sentir-se desorientados e não saber se é preferível forçar e dar banho rapidamente ou, pelo contrário, se devem evitar o banho habitual e modificar a forma como realizam a higiene do bebê.

Se o bebê tem medo da água da banheira ou não gosta de lavar a cabeça e sentir a água na cara, por exemplo, não se deve forçar nem ralhar. Pelo contrário, há que ir habituando a criança com paciência a sentir-se segura na água. De fato, pode ser que tenha tido uma experiência desagradável com a água, porque esta estava demasiado quente ou fria, pelo que o choque pode ter sido brusco ou por ter existido um clima de tensão.

  • Tente voltar a mergulhar o bebê com o máximo de calma, seguindo os conselhos indicados anteriormente.
  • Se a tentativa não corre bem, evite dar banho ao bebê durante cerca de 10 dias. Entretanto, lave-o por partes, com a esponja molhada, e deixe que brinque com a água num ambiente agradável, pondo brinquedos de banho na banheira e deixando-o chapinhar com as mãozinhas, sem se preocupar se se molhar. Depois seque-o delicadamente.
  • Quando tiver a impressão que o bebê já está mais à vontade na água, tente dar-lhe banho de novo na banheira, da forma mais gradual possível e suavemente, sem insistir. É o bebê quem decide quando vai entrar na água.
DESCUBRA:  O que é a massagem Shantala? E como fazer no seu bebê

Conselhos para evitar que o bebê fique com medo da água

  • Nunca deixe a criança sozinha na água, nem sequer por breves instantes.
  • Confie-o unicamente a pessoas adultas e não aos irmãos ou irmãs. Se resvalar, tem de se estar preparado para o segurar imediatamente.
  • Não use água muito quente para o banho do bebé, apenas morna.
  • Nunca o deixe brincar com sabonetes, perfumes o talco: pode ingeri-los ou inalá-los.
  • Evite deixar o bebê despido para o mudar em ambientes que não estejam bem aquecidos depois do banho durante mais de 5 ou 10 minutos. O stress provocado pelo frio poderá debilitar as suas defesas imunitárias além de o assustar.

Fonte: omeubebe.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *